Ao pé da cama – Rafael Ribeiro

post-pedacama

E hoje ao acordar, lembrei o de ontem.
Arrependimento matou.
“Bom dia minha querida! Amo você!”
Melhor dizer antes do fim.

Quarto adentro.
Paro, pé da cama olho acima e a vejo
Relaxo e papo solto, sento.

Deitada feito musa.
Admiro, cubro de edredom os pés
Ainda há frio no chão, blusa.

No chão toco o disco.
Ouço Elis chamar ao delírio
Sussurro letras entre perguntas, canto.

Segreda respostas suas.
Presto atenção, o cochicho entrega
Cochila entre cantos, flutua.

Viro ao lado B.
Viagem, longe a falar de nada
Soletro e repito querer.

Declaro-me, queimando qual pavio.
Suave, leves e verdadeiras
Sorrio. Já é do profundo, dormiu.

Ah se o arrependimento matasse.
Tinha ido, dessa não passava
Sabia que sentia, não disse.

Rafael Ribeiro
Anúncios

Uma resposta para “Ao pé da cama – Rafael Ribeiro

  1. Felicidade é sentir o sonho cada vez mais próximo da realidade.
    Felicidade é ouvir Elis e recordar momentos..
    Felicidade é te-lo constante ao meu lado.
    Você me acorda nos sonhos ruins e sempre mostra a realidade. EU SÓ POSSO SER FELIZ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s